quinta-feira

A cozinha no centro da política internacional

No editorial de hoje do DN, Eduardo Dâmaso critica a influência da mulher Kirsty sobre o presidente Xanana. Eu também achei desbocada a entrevista dada há algumas semanas a uma rádio australiana mas, o que hoje me despertou a atenção, foi o facto de Dâmaso achar que Kirsty só fala na cozinha. Xanana Gusmão " pôs o país em alvoroço dizendo em papel timbrado e com a solenidade das declarações de Estado o que a sua mulher diz habitualmente na cozinha lá de casa". E por que não na sala? Ou no quarto ? Ou mesmo na casa de banho ? Enquanto um toma duche o outro lava a cara e conversam...Ou será que Kirsty só tem lugar na cozinha como todas as mulheres ? Dâmaso admite que Kirsty, além da cozinha, também fala "em incursões pelos bairros pobres de Díli". É aquela costela social que elas também têm...

2 comentários:

escola de lavores disse...

Cozinha: nada contra, tudo a favor. Mas também gostava de conhecer a resposta dele à tua pergunta: "Ou será que Kirsty só tem lugar na cozinha como todas as mulheres?"
Aih!.. os clichés que vivem connosco...

Maria... disse...

Não esperava isto do E. Dâmaso. Afinal confirma-se que por baixo da fina camada de civilidade se esconde um machista primário. É pena. Ingenuamente julguei que já tinhamos ultrapassado esta fase.