sexta-feira

Manchetes demasiado repetitivas

Não pode haver 'paninhos quentes' para a violência doméstica.
Tantos casos, também em Portugal, talvez mereçam outra atenção.
Deve haver maneira de mudar comportamentos, com uma aplicação mais dura da lei e com campanhas cívicas.
A culpa não é do mensageiro. A responsabilidade é de todos.

2 comentários:

Zb disse...

ao ler o título deste post achei que o assunto seria sobre um tal caso mateus...
infelizmente não é. antes fosse.
violência física seja ela qual for, seja de trazer por casa ou não, é sempre de lamentar.
mas estamos cheios dela, são muitas as guerras. e isso propaga-se.
as de marido e mulher são ainda de lastimar mais, porque é suposto existir amor e carinho e não pancada...
mas se um dá, o outro não precisa de aceitar... e deve dizer basta!

cardeal patriarca disse...

O pior é se "precisa" !

Precisa pela ligação afectiva e de futuro dos filhos ! - postos sempre em 1º lugar pela mãe; precisa por alguma dependência financeira; precisa enfim pelo faz de conta social que ainda não libertou muitas mulheres.

Mas estes heróis de trazer por casa cuja maior bravura é bater numa mulher, devem ser tratados adequadamente pelas leis - e já que sou bonzinho, pô-los depois em conjunto com presos de delitos maiores.

É que estes tem tratamentos próprios para violadores, pedófilos, e outros heróis da banda desenhada da vida !