segunda-feira

Nos beatos se escondem os ratos

É possível algum comentário, mesmo bloguístico, sobre os crimes de que é suspeito o cabo Tói?
"Matou a Joaninha e foi a pé para Fátima a seguir"

A realidade ultrapassa demasiadas vezes a ficção...

2 comentários:

Moira disse...

Só espero que NÃO seja dado como inimputável.
Espero que acredite firmemente em deus, naquele deus que ele deve acreditar que castiga mesmo, pª poder sentir que vai apodrecer no inferno.

Marisa disse...

Estava numa terra perto de Santa Comba neste fds quando a coisa explodiu. Durante dois dias não ouvi falar noutro tema nos cafés.

Do que percebi, o objectivo é captar órgãos. Não vejo este Toino como um phsyco, mas como uma reles pessoa que se sujeita a fazer tarefas baixas em troca de alguns tostões.

Confesso que acho mais fácil fazer o role play "Eu sou um phsyco killer para quem conceitos como culpa e consequência não existem" do que o role play "Eu sou um reles que mata pessoas conhecidas e tem sangue frio para esconder o cadáver e aguentar o peso de consciência, por meia dúzia de tostões".

Creio que muita gente deverá vir a ser presa neste caso. Médicos, inclusivé.

Tenho pena que as pessoas tenham tanto medo da morte que roubem órgãos e vidas a outros para adiar algo inevitável que é a sua própria morte (ou dos familiares para quem encomendam esses órgãos".

NOTA: Tudo o que acabei de escrever pode não se aplicar ao caso Toino, embora tudo indique que sim.