terça-feira

Não percam a memória, leiam este livro!


Foi lançado este fim-de-semana o livro Por Teu Livre Pensamento, com 25 entrevistas a 25 presos políticos. Textos de Rui Daniel Galiza e fotos de João Pina.

Um excelente documento histórico e bom “reminder” para que pensemos que, se queremos mudar alguma coisa, é preciso lutar. Nós, hoje, que gostávamos de mudar tanta coisa, passamos a vida de rabo sentado a ver TV, enquanto os nossos avós eram espancados...

Foi um lançamento cheio de “energia”, com altos representantes da política (a apresentação foi de Jaime Gama) e da economia. O novo presidente da Media Capital, Pina Moura (pai do fotógrafo) chamou ao evento amigos do peito como Américo Amorim e Ferreira de Oliveira.

A electricidade, o petróleo e o gás marcaram presença neste evento sobre liberdade…

5 comentários:

joaopina disse...

Tenho que pena que este post, cuja intenção acho válida leve logo um mero lançamento de um livro para a tentativa de mediatização e fazer juizos de valor. Além das pessoas referidas (que não sei onde foram buscar fundamentos para lhes chamar amigos do peito, estiveram também 8 ex presos políticos incluidos no livro, e algumas centenas de cidadãos anónimos. Nem tudo é feito para os números televisivos, e já não se pode ser pluralista?

loucomotiva disse...

nestas coisas há sempre uma tentação, terrívelmente lusitana, para se pegar num ponto que nos pareça uma mancha (por mais pequena que seja), no belo e longo lenço de linho. eu também estive presente na apresentação deste extraordinário trabalho de duas pessoas que não viveram o 25 de abril de 74 por razões óbvias (ainda não tinham nascido à data) e garanto-vos que a única 'energia' que senti foi a de comoção de um grupo de pessoas que se viu directa ou indirectamente retratada por este trabalho e que tem assistido, em particular nestes últimos tempos, a uma anestesia generalisada sobre o que foi o fascismo em Portugal. João Carvalho Pina, para além de filho de seu Pai, é um jovem e já muito premiado fotojornalista que quis simplesmente reconhecer um grupo de notáveis pessoas que com a sua coragem e determinação muito contribuiram para a queda de um regime autoritário. fê-lo, na minha opinião, de um modo notável, parabéns a ele.

Anónimo disse...

IMAGENS COMPÓSITAS...

Pois é, João... de facto,
1- És filho de teu Pai...
2- E filho de tua Mãe, também, ...que muito raramente te é referida... Pois é, Herculana Rosa , jamais esquecerei o extremo zelo e imenso carinho, a tua omnipresença, o conforto e atenção com que tens estado na vida dos teus filhos... Nem, também, o teu excelente desempenho profissional numa actividade tão nobre e exigente...
3- E já agora, João, os teus quatro Avós , pessoas interessantíssimas e tão importantes nas vossas vidas, quem conheci e gostei!
...Excepto o teu Avô, Guilherme da Costa Carvalho , também ele ex-preso político, ausente do “mero lançamento de um livro para a tentativa de mediatização...” pois, infelizmente, faleceu precocemente em resultado do modo como o fascismo o tratou...
4- Pois é, João, há dois tipos de pluralismo e de sinais contrários: não há meio termo!
5- A teu ver, em que qualidade e a que propósito estariam presentes no lançamento do livro ”..as pessoas referidas (que não sei onde foram buscar fundamentos para lhes chamar amigos do peito.. ” ??????????, já que não os incluis em nenhuma das categorias que mencionas: “..estiveram também 8 ex presos políticos incluidos no livro”, e ..”algumas centenas de cidadãos anónimos..” ???????
6- Que eu saiba, não são da vossa família....
7- Desejo-te muita saúde, que vivas a tua profissão em pleno e, muito importante!, que invistas fortemente no teu “poder de resolução” e atines na “focagem”, para evitares o perigo de produzires IMAGENS COMPÓSITAS!

Anónimo disse...

http://www.pcp.pt/avante/20020801/496t4.html

Guilherme da Costa Carvalho foi um comunista, um destacado militante do PCP , a quem dedicou toda a sua vida. Embora fosse então estudante da Faculdade de Ciências da Universidade do Porto, e a fortuna de seu pai lhe pudesse garantir que vivesse com todas as comodidades, Guilherme da Costa Carvalho trocou essa vida pela dura vida de funcionário do PCP , conheceu o Campo de Concentração do Tarrafal e outras prisões fascistas , tendo sido um dos participantes na fuga do Forte de Peniche, e só libertado pela PIDE quando esta verificou que a sua vida em breve terminaria.

Foi um exemplo de militante do PCP a cujos ideais, e ao serviço do seu povo, dedicou toda a sua vida, desde a juventude.

Anónimo disse...

http://www.pcp.pt/avante/20020801/496t4.html

Guilherme da Costa Carvalho foi um comunista, um destacado militante do PCP , a quem dedicou toda a sua vida. Embora fosse então estudante da Faculdade de Ciências da Universidade do Porto, e a fortuna de seu pai lhe pudesse garantir que vivesse com todas as comodidades, Guilherme da Costa Carvalho trocou essa vida pela dura vida de funcionário do PCP , conheceu o Campo de Concentração do Tarrafal e outras prisões fascistas , tendo sido um dos participantes na fuga do Forte de Peniche, e só libertado pela PIDE quando esta verificou que a sua vida em breve terminaria.

Foi um exemplo de militante do PCP a cujos ideais, e ao serviço do seu povo, dedicou toda a sua vida, desde a juventude.