segunda-feira

O Diabo Veste Prada, Channel, Dolce & Gabanna

Este fim-de-semana fui ao cinema ver "O Diabo veste Prada". Está longe de ser um filme brilhante, mas ainda assim achei graça. Talvez pela sua dose de realismo. Dei por mim a rir baixinho em cenas que ninguém (da plateia) pareceu achar graça. Mas já estou habituada. Há duas cenas marcantes. Uma em que dizem à assistente (interpretada por Anne Hathaway) que terá uma promoção quando a vida pessoal estiver desfeita, quando quase não existir. Outra quando a própria assistente reconhece que a editora da Runway Magazine (interpretada por Meryl Streep) não é o monstro que querem fazer dela, dizendo que se fosse um homem ninguém acharia que ela era terrível. Seria apenas um bom gestor. Estes diálogos adaptam-se tão bem a toda a sociedade! Há também o conceito de fashion, de vida glamorosa que toda (?) a gente quer ter...
Claro que leva-se uma lavagem de moda... vestidos, casacos, malas, sapatos... e sai-se da sala a pensar: "Vou já comprar uns sapatos salto alto agulha!". Parecem tão simples, tão práticos de usar no dia a dia!

3 comentários:

pirata disse...

Engraçado pois tb fui ver o filme e achei particularmente piada à ironia dessas 2 frases que a Ana refere... e engraçado também a atenção que deu ao argumento do filme mas no entanto não soube escrever correctamente Chanel e Dolce & Gabbana... (deu para reparar na prioridade da importância que dá as coisas). Gosto de si.

Ana disse...

Caro pirata,
Ops, só me fica mal... embora esteja certo quanto às prioridades!
;-)

dallas disse...

Oi galera sou do Brasil . e aí vai minha opinião :
-Cara acho dimaes esse filme trata a essencia dos patrões como eles realmente são , querem te testar e ver até que ponto podes chegar , e quando cogitas em desistir é tido como um fracassado que não soube aguentar firme o tranco .!
-Bom essa é minha cinsera opinião !!♠◘♦