quinta-feira

A cultura do petisco*

Há homens que nada fazem em casa mas, quando toca a uma bela sardinhada, levam o grelhador para a rua e, orgulhosos com a tarefa, partilham o momento, o fumo e o cheiro com toda a gente. Alguém tem explicação ?

*O título é da autoria de um homem

3 comentários:

Woman Once a Bird disse...

Tem que haver público. Um homem que se preze,ou pelo menos, o homem a que se refere no post (conheço alguns que constituem a excepção a esta regra) não cozinha pelo acto em si, porque é uma necessidade; cozinham socialmente, quando há um público a impressionar, para bater palmas e dar uma palmadinha nas costas em jeito de elogio.

Ana disse...

Eu conheço homens que cozinham em privado pelo simples acto de gostarem de cozinhar ou de comer o que estão a preparar. Levar uma palmadinha nas costas em jeito de elogio também não tem mal nenhum... independentemente de estarmos a falar de homens ou mulheres. Todos nós gostamos de ouvir elogios pelo que fazemos bem... ou não?

Woman Once a Bird disse...

Claro Ana. Tenho amigos que são verdadeiros cozinheiros. E sim, merecem uma palmadinha nas costas... tanto quanto uma mulher que cozinhe diariamente merece. Mas, convenhamos, muitos só pegam em tachos quando têm público...