sexta-feira

Democracia chega às fármácias

Será que com esta lei uma certa e determinada farmácia das Avenidas Novas que durante anos se baldou a estar de serviço (vá-se lá saber com que legitimidade) vai abrir portas quando for precisa?

1 comentário:

cardeal patriarca disse...

Péssimo, meu Deus, péssimo. Não era acabar com a propriedade de farmácia. Era acabar com os alvarás, que quando terminassem regressasem à posse do Estado.

É que o valor da venda dos alvarás de um negócio controlado, vai aumentar de forma exponencial.

O que vai ser feito é dizer que outros, nomeadamente os grandes grupos económicos, também podem ser proprietários de farmácias.

Sendo estas um bem (muito bom !!) finito, aumentarão os preços dos trespasses.

O negócio chorudo - ainda mais chorudo - vai continuar !