quarta-feira

Carta a uma amiga em fase menos boa

Os amigos são para as ocasiões, difíceis - digo eu.
Trabalhamos para viver, não vivemos para trabalhar. E sempre é melhor trabalhar com prazer do que contrariada. Assim sendo...
A vida ensina-nos muitas coisas sobre o carácter das pessoas, e isso é o mais importante.
Só queria que soubesses que por pior que nos sintamos, nunca nos devemos sentir tão mal que isso dê prazer aos que nos colocam nessa situação.
Por isso, a melhor 'fuga' - aprendi por mim própria - não é para a frente, nem para trás, mas para o lado: sair do conflito, encará-lo como algo transitório (como tudo nesta vida), puxar pela imaginação, não permitir que nos levem a melhor pelo desgaste de uma contenda ou um jogo de forças que não nos interessa, enquanto olhamos à volta e procuramos alternativas de bem-estar.
Era o que queria dizer-te ao telefone, mas não tenho tempo.
Felizmente, há o blog.
Bjos

10 comentários:

Marisa disse...

Reparo importante/útil: Não são os outros que nos colocam em determinadas situações. Somos nós mesmos.

É mais fácil ceder (aos outros e a nós próprios)do que não ceder, mas ambas as opções estão up to ourselves...

Anónimo disse...

Por detrás de cada conflito, sempre,... algo que ultrapassa os protagonistas e que estes temem encarar:
as razoes subterrâneas do conflito!...
B.

madalena disse...

Todos nós passamos por momentos como esses. O conselho da Luísa não podia ser mais acertado. mas sugiro que nós aqui na escolas vamos mais longe. Cada uma de nós proponha uma técnica de distanciamento dos enredos que nos desagradam. Aqui vai um...
1º conselho: muito exercício físico, é forma de esquecer o que nos incomoda e ainda por cima é saudável.

Marisa disse...

Eis uma miraculosa máxima usada pelos AA que que toda a gente, adicta ou não, devia ter sempre presente:

DEUS ME MÊ SERENIDADE PARA ACEITAR O QUE NÃO POSSO MUDAR, FORÇA PAREA MUDAR O QUE POSSO E DISCERNIMENTO PARA DISTINGUIR ENTRE O QUE POSSO E NÃO POSSO MUDAR.

cr disse...

E se falasses com essa tua amiga em fase menos boa?
Eu acho que ela ficaria contente de ouvir da tua boca que te preocupas com ela.

Claro que podes sempre escrever, como reforço.

Vá lá coragem. O tempo não vai cobrar-te isso.

dina disse...

Marisa, a oração pode ser laica?

dina disse...

Acredito que grande parte das vezes, os males vêm por bem. Quantas vezes ficamos parados a pensar que devíamos fazer qualquer coisa para resolver uma situação, e acabamos agindo apenas nas fases menos boas? Além disso, é nessas alturas que as amigas largam os seus mil afazeres e escrevem cartas. Só por isso as fases ficam menos más. Muito menos.

Ana disse...

2º conselho: Sair mais cedo do trabalho e ir fazer "aquela coisa" que há tanto tempo nos apetece. Seja correr para a praia, procurar entrar numa outra vida no cinema preferido, comer um gelado gigante com tudo a que temos direito.
Em último caso, respirar fundo enquanto se vagueia pela cidade com um clima maravilhoso como este.
Os amigos, esses, estão sempre presentes nos bons e maus momentos, como prova este post da Luísa.

Eva Shanti disse...

O que posso dizer para dar a minha achega a tão sábias palavras?

1º Concordo com a Marisa em parte, ou seja, a forma como deixamos que os outros nos tratem condiciona as situações que temos de ultrapassar.

A parte em que discordo: não nos devemos culpabilizar em demasia, nem tudo é nossa responsabilidade, embora possamos ter a nossa quota-parte.

2º Enfrentar a vida de frente, reinventarmo-nos, ultrapassar fases menos boas, tudo isso implica uma forte auto-estima. Por vezes estamos em baixo, vamos ao fundo. Também é parte da aprendizagem. Valham-nos os amigos que nos ajudam a descobrir que todos temos a nossa força anterior.

3º Pensar nas pequenas grandes coisas que temos de bom na vida. Fazer uma lista de coisas positivas dá muito mais alento do que só elencar o que é mau e negativo.

4º Gosto desta frase: "quando Deus fecha uma porta, também abre uma janela e, às vezes, a janela é maior do que a porta" - uma amiga costumava dizer-me isso. "Deus" é uma força superior, é a energia positiva dos que nos rodeiam e gostam de nós, é o que nós quisermos que seja...

Bjs

susana disse...

Tirando a responsabilidade de Deus,cada vez mais acho que fechando-se uma porta abre-se uma grande janela. É preciso é termos forças para voar. E isso parte de nós, não de uma força exterior. Força, amiga !