quarta-feira

Homenagem às meninas e mulheres da Cova da Moura


O futuro da Europa passa por cidades multi-étnicas, espaços que acolham toda a diversidade cultural. Porque a comunidade cabo-verdiana é uma das mais ricas em termos de práticas culturais - trouxe para Portugal o batuque, o kola de san jon, as mornas e coladeiras - para além da força de trabalho que construiu as nossas pontes, estradas e muito mais, já não era sem tempo que o Governo desse condições especiais de legalização aos cabo-verdianos que estão a trabalhar há mais de cinco anos em Portugal.
O anúncio foi feito hoje pelo ministro de Estado e dos Negócios Estrangeiros, Diogo Freitas do Amaral.

2 comentários:

Mais Notas Soltas disse...

Hummm... Pois. E contribuem largamente pra a população prisional (mais de metade do total é de origem africana, actualmente, entre estrangeiros e portugueses). Construíram as nossas pontes e estradas? Fizeram-no por favor? Não lhes pagaram? ainda temos ue lhes agradecer o favor de terem feito a Cova da Moura, o 6 de Maio e o estrela de África? Quantos polícias morreram, em Portugal, nos últimos quatro anos ? Quantos foram mortos na Cova da Moura? E já agora, há imigrantes de primeira e imigrantes de segunda? Porque é que há medidas especiais para os cabo-verdianos? E os paquistaneses, chineses, indianos, bangladeshis, angolanos, moçambicanos, argelinos, tunisinos, marroquinos?

escola de lavores disse...

Caro Máquina Zero:
Podia ignorá-lo mas, numa primeira vez, dou sempre o benefício da dúvida. É para lhe dizer que, de facto, já não se fazem escolas como antigamente! Se se fizessem, pessoas como V. Exa. teriam o direito de admissão aos comentários da Escola de Lavores vedado. Mas não. Nesta escola, aceitamos a diversidade e até a cretinice das opiniões dos nossos visitantes. Bem haja pela publicidade.(mas não abuse sff)