quinta-feira

Viv'às maternidades!

E de repepnte, as maternidades viraram tema nacional. Não há noticiário de rádio, tv ou jornal (k7 pirata não sei) que não fale das maternidades. Com a de Elvas à cabeça, claro está. Do alto dos seus 260 partos/ano, transformou-se no grande pólo de consenso político, de Marques Mendes a Manuel Alegre.
Mais discreto, mas igualmente muito mobilizador é o caso da maternidade da Guarda, também ela uma espécie ameaçada. Infelizmente para a Guarda, Mendes não foi lá e Alegre não tomou boa nota da ameaça, mas a governadora civil - precisamente a pessoa nomeada pelo Governo para defender os seus interesses no distrito - não se poupou a esforços para defender a sua maternidade. Até pôs uma fralda à janela. E depois ainda gozam com o ex-ministro Gomes da Silva que se juntou a uma manifestação de agicultores contra a sua pessoa. Então e esta, ninguém diz nada? Ou será politicamente incorrecto defender o fecho de maternidades?

1 comentário:

SM disse...

Como é politicamente incorrecto falar de encerramento de creches, de escolas, hospitais, lares de idosos (mesmo quando as licenças já caducaram), e de certas oficinas como as de São José.


SM